Amores, recuperamos nossa conta antiga de mídias, o @ELPHQ. Nos siga por lá, o perfil @lpcandids ficará de reserva caso o outro seja suspenso novamente. pic.twitter.com/okJnbJZFag

TMRW Magazine: Liam Payne fala sobre atuar, sua carreira e álbum solo
Ana Luiza 15 dezembro 2018

Depois de cinco anos consecutivos de gravação e turnês, a One Direction anunciou um hiato, dando aos membros uma chance de explorar outros projetos. Para Liam Payne, isso significava relaxar de uma vez e talvez brincar de compor. Ele percebeu, no entanto, que agora que ele tinha a chance de trabalhar em música solo e ser um artista solo, seria um completo desperdício não aceitá-lo.

O que se aconteceu depois que seu primeiro single solo saiu em maio de 2017 é algo que Payne nunca esquecerá. A música estreou em número um na parada da Billboard e recebeu certificado de platina 3x nos EUA. Ele relembra, “Lançar ‘Strip That Down’ foi incrível. É bastante assustador lançar seu primeiro disco, é a primeira coisa que você faz de diferente. Obviamente, escrever com Ed Sheeran e Steve Mac foi incrível, foi uma das melhores coisas sobre isso.”

Com o passar dos meses, Payne continuou lançando mais singles de sucesso, cada um apresentando um som diferente. “Eu tenho sido muito feliz e tem sido bom brincar.” Payne diz, em referência ao seu som e gênero. “Todo mundo me deu uma chance de ouvir um monte de coisas enquanto eu descobria o que eu realmente queria fazer. É um processo bem divertido”.

“Polaroid” é a terceira maior colaboração de Payne no último ano. Foi precedido por “For You” uma faixa com Rita Ora para a trilha sonora de Fifty Shades Freed, e “Familiar” uma colaboração em duas línguas com o cantor/rapper J Balvin. As três músicas carregam sons muito diferentes. Payne salta do sabor latino do “Familiar” para o pop clássico de “For You” com a destreza de um artista que passou boa parte dos últimos dois anos experimentando seu próprio som. Ele até mesmo citou que “For You” é o single que sonicamente chega mais próximo do que os fãs podem esperar de seu álbum de estréia.

“Obviamente, eu venho de um background muito pop, então eu tentei fazer algo diferente com o som R&B, que com “Strip That Down”, realmente funcionou bem. É só encontrar o equilíbrio certo entre “Strip That Down” e “For You” na minha cabeça.”

Em meados de agosto, Payne anunciou via Twitter que ele estaria adiando a data de lançamento de setembro de seu álbum de estréia, optando por lançar um EP de quatro músicas intitulado ‘First Time. Na nota postada em seu Twitter, Payne mencionou “grandes mudanças” em sua vida, fazendo com que o álbum fosse como “de outra época”.

“Não é realmente algo que eu quero apressar. Eu acho que no mundo de hoje, a música pode ser lançada tão rapidamente, porque você pode colocá-la em plataformas de streaming, você não precisa esperar que versões de CD físicos sejam feitas.”

“Eu estou apenas tentando aproveitar meu tempo com isso. Eu sinto que não peguei algumas das vibrações que eu quero pegar, eu ainda estou trabalhando para refinar o meu som.”

Três das quatro músicas de First Time, listam Payne como um único artista, enquanto seus singles anteriores têm grandes nomes como Zedd, Quavo e J Balvin. Não admira, portanto, que essas músicas tenham uma vulnerabilidade para elas que não é tão transparente em seu trabalho anterior. “Eu queria ser mais honesto com a emoção que eu estava sentindo naquele momento”, ele diz, “então esse é o tipo de vibe que eu estava procurando.”

Variando de Hip Hop, R&B e Pop, as letras falam sobre amor e coração partido. “Estou em um determinado estágio da minha vida em que quero contar uma certa história, que seria sobre como os relacionamentos costumam acontecer para mim”, explica Payne. Algumas músicas do EP faziam parte do álbum, enquanto outras vieram no último minuto. Se vamos ouvir as outras músicas que ele guardou. Payne responde: “Sim, com certeza. Eu estou apenas segurando algumas no momento, até a hora certa, eu acho.”

É evidente que Payne pode trabalhar em qualquer gênero musical e ter sucesso. Seu talento tem o tipo de versatilidade que não é encontrada em muitos artistas. Ele também tem uma habilidade de composição profunda que ele é masterizado ao longo do tempo com mais de 20 músicas em seu nome. Quando perguntado, Payne é rápido em dizer que escrever é algo que ele definitivamente quer voltar a fazer.

“Eu acho que o meu principal problema, e o que me prendia (de voltar) era que eu definitivamente tinha escritas bloqueadas quando eu escrevia sozinho. Eu realmente não sabia em qual som eu estava indo”, ele confessa. “Você não deveria estar pensando ‘é um single’ ou ‘será um single’ – você deve apenas escrever músicas. Porque cada música tem um código único para decifrar, e eu sei que já escrevi sucessos antes, então para mim, eu acho que estava apenas questionando muitas coisas e isso me afastou completamente da tarefa de escrever uma música.”

Escrever músicas com a constante questão de saber se seria um sucesso ou não levou a diversão que Payne teve com a composição. Um de seus momentos de maior orgulho foi quando ele escreveu a música “Better Than Words” da One Direction, que também é uma composição favorita pessoal. Sorrindo, ele diz:

“A razão pela qual é a minha favorita é porque nós escrevemos tudo para os títulos das músicas. Foi feito em uma noite, e eu acho que é na verdade uma das músicas mais intrincadas (compreensíveis) que já escrevi, que não é muito inteligente, mas saiu algo muito legal e sincero, pela mensagem que foi passada.”

Liam Payne também fica encantado quando o tema de Hollywood aparece. Rumores começaram a sair por algumas semanas, agora que ele está sendo considerado para fazer alguns papéis em filmes. Enquanto Liam não confirmou ou negou oficialmente unir-se à um elenco, ele apenas expressou sua excitação de começar algo novo que ele não fez antes. Bem, além de sua excelente atuação no videoclipe de “Best Song Ever” como Leeroy, o coreógrafo.

“Para ser honesto com você, atuar é definitivamente uma grande necessidade para mim. Eu recentemente fiz algumas audições realmente ótimas, eu acho, que eu ainda estou esperando para um retorno. Eu adoro isso! Atuar vem de um lugar diferente do que cantar é para mim, é como acender um incêndio que não existe há algum tempo, o que é muito bom, e também, quando você chega muito longe na audição, isso realmente lhe dá um grande impulso de confiança. Eu realmente quero fazer um filme de ação, como algo do tipo, Marvel ou da DC.”

Além de sonhar acordado em estar em fantasias de super-heróis, Payne vem desenvolvendo seu próprio estilo de moda em algo mais inteligente-casual. Ele compartilha: “As pessoas dizem quais roupas você tem que usar, você não pode deixar as roupas vestirem você. Então, eu gosto muito da ideia de me vestir de forma sutil, então o ‘eu verdadeiro’ vem. Estou ficando mais descontraído com o passar do tempo. Definitivamente, acho que a maneira como você se veste e a maneira como se retrata tem um efeito maciço sobre como as pessoas o tratam e como você se sente também.”

O tópico do que as pessoas dizem, ou pensam, surge novamente dentro da conversa quando Payne discute os meios de comunicação e as frustrações que podem surgir por estar no centro das atenções. Quando esta entrevista estava sendo escrita, Liam teve que mostrar uma publicação no Twitter onde dizia que ele estava saindo com pessoas que realmente trabalham com ele, ou namoradas de seus amigos. As manchetes costumam ser atraentes e projetadas para despertar interesse por leitores e cliques. Na época em que notícias falsas são válidas e reais, e nos dizem para não acreditar em tudo que lemos, Payne lança alguma luz sobre sua própria experiência pessoal com isso, tanto como leitor quanto como assunto.

“Eu acho que é um pouco impossível de perder. Suponho que essa seja a parte mais difícil para mim, escolher qual notícia eu devo ou não acreditar. Eu conheço a mídia por dentro e por fora. Eu realmente não digo nada, ou meio que a respeito por isso. Eles querem apenas que eu escreva mais, porque eles querem tirar uma reação de você. É apenas uma pequena notícia, não é? Mas as pessoas mudam completamente o que querem. Eu acho que é muito importante para as pessoas, e eu tenho uma plataforma tão grande para mantê-la real. É difícil para as pessoas e isso realmente as afeta, e o que elas pensam e sentem. Então essa é a coisa mais difícil, suponho, para a geração do milênio nos dias de hoje, é na verdade o que acreditar e o que não acreditar.”

Os pensamentos de Payne sobre este tópico são conhecidos como alguém que teve muita experiência nisso. Afinal, ele está nessa indústria há quase 10 anos, um fato que parece enlouquecer. Se há algo que ele aprendeu ao longo dos anos, ele admite, é confiar em seu próprio julgamento. A pergunta o levou a pensar mais sobre a One Direction e o que eles experimentaram, começando com apenas 16-18 anos de idade. Liam observa que ele reconhece que houve muitos momentos sombrios e emocionais ao longo dos anos que o público não viu, no entanto, ele diz. “Todo filme precisa de um par de momentos sombrios. Caso contrário, você não pode abrir espaço para os momentos de luz, sabe?”

“Estar em mudança, eu acho que você pode deixar isso ultrapassá-lo enquanto você fica um pouco mais velho. Você realmente tem que ter suas mãos no volante, e eu acho que por um longo tempo eu deixei minhas mãos fora do volante e deixei acontecer. Às vezes isso funciona e você tem sorte com algo como a 1D, mas também havia muitas pessoas no comando naquele momento. E também, às vezes, leva um pouco de orientação. É difícil quando você é mais jovem e todo mundo com quem você está trabalhando é mais velho que você. Eu ainda estou aprendendo e crescendo com isso todos os dias.”

Embora Liam afirme que ainda está aprendendo, falar com ele prova que ele manteve as qualidades humildes que darão longevidade a sua carreira, ele é uma pessoa alegre para conversar porque ele é gentil, charmoso, atencioso e honesto com seus pensamentos, Liam Payne vai à lugares e muito do que é comprovado com a quantidade de trabalho duro que ele colocou, não apenas nos últimos 8 anos, mas nos últimos dois anos. Um dos seus momentos favoritos dos últimos 8 anos foi tocar para mais de 110.000 pessoas em Dubai no concerto da Global Village, estabelecendo um recorde para a série de concertos, assim como para si próprio.

“Estou gostando muito de sair ao redor do mundo e fazer o que amo com tantas pessoas diferentes”, conclui Payne, com um toque de orgulho e gratidão. “Estou animado com o próximo ano, novos projetos e escritas. Fiquei bastante impressionado esta semana olhando no Spotify, vendo quantos ouvintes mensais eu tenho, com apenas algumas músicas, ou algo assim, o que é realmente ótimo para um artista que está começando, e estou super feliz com isso. Eu definitivamente espero tocar muito mais no Reino Unido, na América, fora da América, onde quer que eu possa ir!”

 

FONTE: TMRW Magazine

 

 

arquivado em:
Comentários Deixe seu comentário
Todos os direitos reservados ao Liam Payne Brasil • Hosted: Flaunt
error: Caso queira algum dos nossos textos, envie um e-mail!